Revivendo um velho amigo

Há alguns meses ganhei de presente alguns dispositivos antigos (iPad de primeira geração, iPhone, Samsung Galaxy SII, Samsung Galaxy Tab 2 7″) e um antigo netbook Sony Vaio. Esse me chamou atenção.

Inicialmente ele vem com o Windows 7 Starter, mas ao ligar, percebi que estava com a versão Ultimate do Windows 7. Até cometi a loucura de tentar atualizá-lo para o Windows 10, mas o netbook começou a ficar bastante lento, ainda na instalação.

Abortei o plano e decidi utilizar alguma distribuição Linux nele. Inicialmente pensei no Arch Linux 32 (sim, o processador é de 32 bit).

Especificações técnicas

  • Sony Vaio VPCW160AB
  • Processador: Intel Atom N280 (2) @ 1.667GHz
  • GPU: Intel Mobile 945GSE Express
  • RAM: 2GB
  • HD: TOSHIBA MK2555GS 250GB

A versão do Arch Linux até que funcionou bem, mas tinha algo que me incomodava bastante: o consumo de memória RAM!

Sem fazer absolutamente nada no netbook, o consumo foi para cerca de 800MB. Tentei visualizar alguns vídeos o YouTube, utilizando o Firefox, mas foi algo bem frustrante. Tudo ficava extremamente lento.

O próximo passo seria encontrar uma distribuição Linux bacana, que rodasse em processadores 32 bit e fosse rolling release. Depois de alguma pesquisa, encontrei o Void Linux.

Void?

Void Linux é uma distribuição independente, desenvolvida por voluntários. Utiliza o runit (ao invés do systemd) e tem um sistema próprio de gerenciamento de pacotes, o XBPS.

Baixei a imagem ISO i686, coloquei num pen drive e iniciei o processo de instalação (muito amigável, por sinal).

Configurei tudo exatamente como estava no Arch Linux 32. E ao iniciar o ambiente gráfico, me deparei com algo bastante inusitado: o consumo de memória ram caiu de 40 para 10%! Até pensei que havia esquecido de instalar algum pacote, mas não. Estava tudo lá! Tentei visualizar alguns vídeos no YouTube, usando o Firefox e percebi uma pequena melhora.

Considerações finais

Se você procura uma distribuição independente e bastante leve, considere testar a Void Linux. Nos meus testes se mostrou uma ótima opção. Um ponto positivo é que recebe consntantes atualizações (o que é muito bom!). O ponto negativo é sua documentação bastante simples, se comparada com a do Arch Linux.

😄

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.